internacional

Defesa de Dilma recorre à OEA para anular o impeachment

Reprodução/Agência Brasil

A defesa da presidente afastada Dilma Rousseff recorreu à Comissão Interamericana de Direitos Humanos da Organização dos Estados Americanos (OEA) para tentar reverter o processo, a poucas semanas da votação que poderá tirar a petista da Presidência em definitivo.

Assinada por quatro congressistas aliados de Dilma, a petição – entregue na última terça-feira (9) na sede da organização, em Washington – solicita o retorno da presidente ao cargo e a suspensão imediata da tramitação do impeachment, para que a comissão analise se tratados internacionais foram violados.

A petição reforça a estratégia da defesa da presidente de internacionalizar o caso, conforme fracassam seus esforços para frear o processo no Brasil e o governo interino tenta antecipar a votação final do impeachment no Senado.

O recurso à OEA é tido como uma das últimas esperanças de Dilma: o secretário-geral da entidade, Luis Almagro, já se expressou contra o impeachment várias vezes, e dois integrantes da Comissão Interamericana de Direitos Humanos serviram em governos petistas.

Comentários


To Top