Política

Abstenções, votos nulos e brancos superam Kalil em Belo Horizonte

As abstenções somadas aos votos nulos e brancos superam a votação recebida por Alexandre Kalil (PHS), vencedor do segundo turno da eleição em Belo Horizonte. Ao todo, os “não-votos” somaram cerca de 742 mil, enquanto o prefeito eleito da capital mineira alcançou aproximadamente 628 mil.

João Leite (PSDB), o candidato derrotado no segundo turno, ficou com cerca de 557 mil. Se incluídas aos votos válidos, as abstenções somadas aos votos brancos e nulos alcançariam 38,5%. Kalil ficaria com 32,5%, enquanto João Leite somaria 28,9% de um total de 1,9 milhão.

No segundo turno em BH, movimentos sociais, o PSOL (que emplacou a vereadora mais votada na capital mineira), o PCB e o PSTU chegaram a fazer campanha pelo voto nulo. “Nem goleiro, nem cartola: meu voto é Izidora”, dizia o lema em alusão aos dois candidatos do segundo turno e à Ocupação Izidora.

Comentários


To Top