Política

Cabo Júlio xinga deputada Maria do Rosário de ‘vaca’ em plenário da ALMG

O deputado estadual Cabo Júlio (PMDB) usou o plenário da ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais) para xingar a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) de “vaca”. Ele ofendeu a parlamentar três vezes durante pronunciamento na reunião ordinária realizada na última quarta-feira (9).

“Enfia a sua língua onde quiser, mas não fale esse tanto de bobagem, sua vaca!”, exclamou o parlamentar.

No discurso, Cabo Júlio mencionava uma suposta declaração, que teria sido publicada pela Maria do Rosário no Facebook, na qual ela chamava um policial e motorista do Uber de “opressor”, por ter reagido a um assalto, matando três criminosos a tiros. O caso aconteceu em São Paulo, em 5 de novembro último. A deputada garante que a publicação é falsa.

“O que que essa — me perdoe a palavra — essa ‘vaca’ estava dizendo: estava dizendo, assim, que não era para o policial ter reagido, policial vítima do assalto ter reagido. Para falar um bobeira dessa, era melhor essa vaca calar a boca”, disparou Cabo Júlio.

Rosário alega que a publicação a que Cabo Júlio menciona se trata de uma “montagem grosseira” para prejudicar o seu mandato.

A parlamentar recorreu às redes sociais para repudiar o posicionamento do deputado mineiro. “Falsificar tweets e postagens se tornou fácil com programas de computador. Tentam atacar nosso mandato com cards falsos, como este”, destaca. “Eis que surge um deputado estadual de Minas Gerais, chamado Cabo Júlio, falando os maiores absurdos sobre o caso, proferindo palavras que ferem a dignidade de qualquer mulher brasileira, fato que nos causa profunda indignação”.

Na mesma publicação, Maria do Rosário declara que será feita uma representação judicial contra Cabo Júlio. “Este deputado que deveria ter o mínimo de responsabilidade em checar os fatos sobre os quais se pronuncia e deve rever profundamente seus conceitos sobre a vida, sobre as mulheres e sobre o seu papel no parlamento”, escreveu a deputada no Facebook.

Ao Bhaz, Cabo Júlio afirmou que acredita ter agido corretamente ao se referir à parlamentar dessa forma, uma vez que, segundo ele, a deputada Maria do Rosário “tem um histórico de defender bandido”. “Direitos humanos é um princípio constitucional voltado para qualquer cidadão. Agora, a Maria do Rosário tem um histórico de direitos humanos para defender bandido, por isso, já se envolveu em várias polêmicas”, declarou. “Quem tem fama deita na cama. Ela defende bandido”.

Questionado se havia se arrependido de ter ofendido a parlamentar, Cabo Júlio foi categórico: “A qualquer pessoa que defender bandido eu vou fazer isso de novo”.

Protegido pelo mandato

Conforme expresso na Constituição do Estado de Minas Gerais, o deputado não pode sofrer ação criminal ou civil em razão de suas opiniões, palavras e votos. A norma está prevista no artigo 56 do diploma.

“A deputada deveria aprender a ler, pois se ela tivesse lido nossa constituição saberia que um deputado tem a liberdade de opinião e fala”, defendeu.

Comentários


To Top